SINDISCOSE
Notícias

ATO UNIFICADO DEFINE AGENDA DE LUTAS CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Primeiro ato unitário de 2019 mobiliza militantes e define agenda de ação no próximo período

O primeiro passo na luta contra a Reforma da Previdência foi dado. Quarta-feira, 20 de fevereiro, 15h na Praça General Valadão. Centrais sindicais, frentes de mobilizações, movimentos populares, partidos políticos e mandatos parlamentares movimentaram o Marco Zero da capital sergipana para organizar a resistência contra a PEC 06-2019, que preconiza a Reforma da Previdência do Governo Bolsonaro.

A sopa de letrinhas é grande e representativa: CSP-Conlutas, CUT, CTB, UGT, Sintufs, Adufs, Sintese, Sindifisco, Sindiprev, Sindipema, Sindicagese, Sindiscose, Sindipetro, Sindisan, Sindimarketing, Seeb, Sindasse, SindiMP, Sindijus, Sindicato dos Comerciários, Frente Povo sem Medo, Frente Brasil Popular, MTST, Luta Popular, MML, PSOL, PT, PSTU, PCB, UPS, UJR, dentre uma série de entidades que transitaram pela praça ao redor do microfone.

Foto: Henrique Maynart

De acordo com Igor Baima, Presidente do Sindiscose, o espaço foi importante para demarcar a disputa contra a Reforma justamente no dia em que ela fora apresentada no Congresso. “Hoje é o primeiro passo para dar uma resposta dos trabalhadores em defesa da previdência pública, não é verdade que seguridade social é deficitária, ao contrário. Porém infelizmente os governos que tem passado pelo país tem usado de mecanismos como a DRU (Desvinculação de receitas da União), para retirar recursos da aposentadoria, e também não tem cobrado dos empresários e bancos que sonegam quantias milionárias. Essa reforma é para fazer o trabalhador pagar a conta, não tem nada a ver com retirar privilégios”, frisou.

A imprensa fez a cobertura do ato, clique aqui para assistir a reportagem exibida pela TV SERGIPE.

AGENDA APROVADA

A pauta de mobilizações contra a Reforma da Previdência foi apresentada e aprovada com ressalvas por parte dos presentes. Com exceção do ato do dia 7 de abril, que marca 1 ano da prisão do ex-presidente Lula, os demais pontos foram aprovados por unanimidade. No dia 14 de março, aniversário do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), foi encaminhado um ato unificado dos servidores públicos estaduais, mas é importante ressaltar que a organização do 8 de Março – Dia Internacional da Mulher –  também organizará atos em memória e justiça para a parlamentar assassinada na mesma data, mesmo que este não tenha sido apresentado na assembleia. Segue a agenda aprovada abaixo.

1º de março: Participação no Bloco de Carnaval Siri na Lata

8 de março: Dia Internacional da Mulher

14 de março: Ato unificado dos servidores públicos estaduais 

7 de abril: Ato “Lula Livre e Marielle Vive” ( aprovado com diferenças, em respeito a setores que não estão em consonância com a pauta do “Lula Livre”)

 

*Com informações da assessoria de comunicação do Sintufs.

Comentários
Print Friendly, PDF & Email

Relacionados

JUIZA FEDERAL JULGA PROCEDENTE AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE SERVIDORA DO CONSELHO DE QUIMICA DE SERGIPE DEMITIDA SEM JUSTA CAUSA

SINDISCOSE

O que é assédio moral e o que fazer?

SINDISCOSE

Sem concursos públicos, Temer quer impor banco de horas e sobreaviso a servidores

Sindiscose

Chapa União e Luta é eleita com 75% dos votos

SINDISCOSE

Centrais Sindicais convocam Greve Nacional para o dia 5 de dezembro contra a Reforma da Previdência

SINDISCOSE

Corecon/DF deve realizar concurso público para contratar seus servidores

SINDISCOSE