SINDISCOSE
Notícias

Sindipetro diz que hibernação da Fafen pode causar tragédia ambiental

Edivaldo Leandro alerta para possibilidade de tragédias ambientais (Fotos: Portal Infonet)

O diretor do Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro) Edivaldo Leandro, disse nesta segunda-feira, 28, que a hibernação da Fafen pode causar uma tragédia ambiental semelhante aos fatos ocorridos em Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais. O alerta veio à tona durante a reunião do Fórum Sergipe em Defesa da Fafen, espécie de preparação para os protestos contra o encerramento das atividades da fábrica.

Reunião do Fórum Sergipe em Defesa da Fafen ocorreu nesta segunda-feira, 28

Para Edivaldo Leandro, a hibernação da Fafen é o primeiro passo para entregá-la nas mãos de grandes capitalistas que não tem nenhum interesse em investir em planos de emergência. “Estamos fazendo o alerta de que pode acontecer com a Fafen, o mesmo que aconteceu com a Vale. Antes de ser privatizada, a Vale nunca tinha se envolvido em tragédias. Depois da privatização, os capitalistas precarizam a segurança e a colocaram em último plano, uma vez que os planos de prevenção e emergência são muitos caros. O mesmo pode acontecer com a Fafen, que após a hibernação, certamente será privatizada”, denuncia.

De acordo com o sindicalista, caso não haja o cuidado necessário, a Fafen pode registrar vazamento de produtos tóxicos que prejudicarão a população e o Rio Sergipe, que fica no entorno. “Ali pode acontecer algo pior do que ocorreu em Minas Gerais. Pode ocorrer vazamento de gás e substâncias tóxicas que vão acabar com o Rio e prejudicar a população de Riachuelo e Laranjeiras. Além disso, ali tem um reator, que caso saia de controle, não sabemos o que pode acontecer. A Fafen é uma bomba sob controle, que até hoje não registrou acidentes graças a responsabilidade dos empregados e da empresa como estatal”, alerta.

Além do risco de tragédia ambiental, o sindicalista revela que a hibernação e consequente privatização da Fafen, vai acarretar em demissões e posteriormente em contratação de mão de obra a preço baixo. “São cerca de 3 mil empregos indiretos que serão afetados nesse primeiro momento. E quando ela for privatizada, a empresa que chegar terá como referência valores de salário mínimo e um acordo coletivo baseado na reforma trabalhista”, lamenta.

O Sindipetro realiza na próxima quarta-feira, 30, um grande ato na porta da Fafen, em Laranjeiras, para protestar contra a hibernação. “É o dia do nosso grande ato junto com caminhoneiros, taxistas, operários, comerciantes, e com a sociedade laranjeirense que está pronta para ocupar a Fafen caso ela seja hibernada ou privatizada”, finaliza.

 

Fonte: Infonet

Comentários
Print Friendly, PDF & Email

Relacionados

CULTURAL | Uma saga épica sobre a história secreta do coração da América na década de 1930

SINDISCOSE

Sindiscose participa de ato em defesa do SOS Emprego

SINDISCOSE

Sindiscose solicita ao CRESS abertura de mesa de negociação

SINDISCOSE

Sindiscose convoca Eleições para o dia 17 de Julho

SINDISCOSE

Servidores do Coren realizam assembleia

SINDISCOSE

GREVE NACIONAL: SINDISCOSE VAI ADERIR A GREVE GERAL NO DIA 05/12

SINDISCOSE