SINDISCOSE
Notícias

Adi 2135 será julgada pelo Supremo Tribunal Federal dia 15/03

A presidente do Supremo Tribunal Federal, a ministra Cármen Lúcia colocou em pauta para julgamento no próximo dia 15/03 a Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 2135, a qual questiona emenda constitucional aprovada pelo congresso em 1998 sobre a possibilidade da Administração Pública contratar servidores tanto pelo regime celetista como pelo regime estatutário.

Entenda o caso

Quando foi criada a constituição de 1988, o constituinte incluiu o art. 39, obrigando a Administração Pública implantar o Regime Jurídico Único, ou seja, somente poderiam contratar servidores pelo Regime estatutário e posteriormente foi criada a Lei 8.112/90.

A partir daí os sindicatos dos servidores dos Conselhos de Fiscalização Profissional tentaram de diversas maneiras o enquadramento da categoria, mas não conseguiram, pelas peculiaridades destas entidades, pois o entendimento daquela época era de que estas autarquias não integravam a administração pública.

Em 1998 o art. 39 foi alterado pela Emenda a Constituição nº 19 para que a Administração Pública pudesse contratar servidores tanto pelo regime estatutário (Lei 8.112/90) como também pelo regime da CLT, sendo os Conselhos de Fiscalização desobrigados de enquadrar seus servidores no Regime Estatutário. Entretanto foi ajuizada a Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 2135 (Adi 2135).

No ano de 2007 o STF deferiu uma medida cautelar suspendendo a vigência da emenda constitucional nº 19, ou seja, os Conselhos de Fiscalização a partir daquela data, somente poderiam contratar servidores pelo Regime Jurídico Único.

A partir de então o Superior Tribunal de Justiça – STJ e o Supremo Tribunal Federal – STF, firmaram entendimento de que os servidores dos Conselhos de Fiscalização são regidos pelo Regime Jurídico Único (Lei 8.112/90).

No dia 15 de Março o Supremo Tribunal Federal deverá julgar a Adi 2135 e poderá acabar de vez com esta celeuma que assola os servidores dos Conselhos de Fiscalização há mais de 25 anos.

Publicado em Conselhos Profissionais

Comentários

Relacionados

Segue Nota na íntegra da ASCREASE – Associação dos Servidores do CREA/SE

SINDISCOSE

8%: Sindiscose e CRP19 assinam acordo coletivo. VPI entra na pauta.

Sindiscose

O que é assédio moral e o que fazer?

SINDISCOSE

Reunião da Coordenação Nacional neste fim de semana debate reformas trabalhista e previdenciária

SINDISCOSE

“Execução de Marielle Franco, PSOL, atende a um projeto de Estado repressor”

SINDISCOSE

Sindiscose e CRA realizam audiência de conciliação no MPT

Sindiscose